domingo, 7 de março de 2010

para ler no metrô

nº 5

Si los pájaros no vuelan como vos
Yo si, los tengo enjaulados
Sabés que para matar no (es preciso vivir)
Tampoco escupir

Los de afuera tienen brazos apretados
Y nombres de monstruos
Ya vos, nos sabés sobre el hambre
Tampoco soñar

Hacia afuera la lluvia
Que la tortuga deja
Pasar

Y la bella no encuentra
Sus llaves para volver.
Además, hace frío.

Buenos Aires, 10 de enero de 2010

Si se ama sin averiguar
Los más porosos entremeses
Del olvido
Por las calles mojadas de Montevidéo.

5 comentários:

Wanessa disse...

Depois eu leio outra vez...lembrei do meu passarinho que morreu *_*

AMÉRICO, Tassyane disse...

Me chamou atenção o "Leiam, ou não" e vim experimentar e adorei! Parabéns!

Clá. disse...

Olá, você!
Literatura de transporte público é sempre bem vinda.
:D


Ah!
Quanto emoção a visita de alguém que não é conhecido no meu blog.
HOHOHO
FAIL

Mauricio Maia disse...

Pois é
Não sei espanhol

Natália disse...

Levarei para ler no metrô.

Saudações de quase letrada para quase letrado.